Internet Sociedade Variedades

Stalkear alguém agora é crime no Brasil e pode dar cadeia

Quem nunca stalkeou alguém na iternet? Bisbilhotar as redes sociais, descobrir onde alguém trabalha, por onde esteve ou quem são seus amigos parece algo inocente, mas pode se tornar um problema quando vem acompanhado de obsessão e assédio. O termo stalkear é uma palavra derivada do inglês stalker, que significa “perseguidor”. Neste caso, o neologismo em português significa “ato de perseguir”.  Com o objetivo de endurecer a punição para quem persegue alguém obsessivamente na internet (ou fora dela), a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal brasileiro aprovou nesta quarta-feira, 14, dois projeto de lei que criminalizam o ato, podendo levar o stalker para a cadeia.

Com a nova legislação, os perseguidores podem pegar de seis meses a dois anos de detenção ou multa, caso sejam acusados de “perseguir ou assediar outra pessoa de forma insistente, seja por meio físico ou eletrônico, provocando medo na vítima e perturbando sua liberdade”. No caso da vítima ser do sexo feminino, ainda podem ser aplicadas medidas protetivas previstas na Lei Maria da Penha.

Famosos

Os famosos costumam ser vítimas frequentes de stalkers. Um caso bastante conhecido no Brasil é o da apresentadora Ana Hickmann, que sofreu um ataque de um perseguidor que se dizia seu fã em 2016. Rodrigo Augusto de Pádua, de 30 anos, invadiu o quarto de hotel da apresentadora armado dizendo ser apaixonado por ela e disparou contra a sua assessora, mas acabou sendo morto a tiros pelo cunhado de Hickmann. A perseguição a ela começou nas redes sociais onde, segundo as investigações apuraram, Pádua mantinha diversos perfis de onde disparava mensagens para a apresentadora com conteúdo que variava do amor ao ódio.

É fato que, por mais que seja uma prática antiga, a internet e sua popularidade facilitaram a vida dos agressores, que encontraram novas maneiras de atormentar a pessoa escolhida com muito mais anonimato e acesso.

Como evitar

É difícil, mas é preciso zelar pela sua privacidade, principalmente para não se tornar vítima de um stalker. Isso porque não são apenas as celebridades que estão vulneráveis – há criminosos de olho na rotina de pessoas “comuns” para agir de maneira violenta ou aplicar golpes. O primeiro passo para se proteger deve ser vasculhar as configurações de sua conta nas redes sociais e ativar o máximo de ferramentas que garantam sua privacidade. Em seguida, tenha cautela com o que publica na internet e que pode ser usado, de alguma forma, contra você. Não exponha seu endereço residencial ou publique fotos de seus filhos com o uniforme da escola onde estudam, tudo isso pode facilitar para que alguém mal-intencionado chegue até você.

Por Camila Mitye
Equipe Zap

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *