Internet Sociedade Variedades

Redes sociais e os algoritmos que determinam o que você vê

Se você é usuário de redes sociais já deve ter notado que não vê tudo das páginas ou pessoas que você segue ou curte. Isso porque existem mecanismos que limitam o que vai aparecer no seu feed de notícias, ou a página principal da sua conta, chamados de algoritmos. Esses tais algoritmos foram criados para, primeiro, organizar as publicações de acordo com o seu interesse e seu histórico de acesso (levando em conta sua interação com elas) e em segundo lugar, afunilar a quantidade de informações geradas diariamente nessas redes, a fim de tornar o fluxo menos tumultuado. Mas você também já deve ter se perguntado, por que é que eu estou vendo isso na minha time line? Aos poucos, o sistema utilizado pelas grandes redes como Facebook e Instagram começa a ser traduzido e é possível compreender o que está por trás dos algoritmos.

Embora ainda não seja totalmente revelado, estudos de mídias sociais conseguiram captar informações importantes sobre os algoritmos do Instagram, uma dos canais mais utilizados para se fazer publicidade e comércio na internet ultimamente. O Instagram foi o grande campeão em vendas nas redes sociais em 2018 no Brasil e representou 59% das transações, de acordo com o Relatório Anual de comércio eletrônico NuvemCommerce. Compreender como a rede mostra as publicações para os usuários é, então, fundamental para quem quer vender no Instagram. Já ficou aparente que o engajamento no Instagram Stories e nos posts do feed, juntamente com o comportamento de busca do usuário, as pessoas com as quais conversa e as contas que ele segue, afetam a ordem das postagens que ele vê em primeiro lugar.

No caso do Facebook, o “pai” dos algoritmos nas redes sociais, os padrões de comportamento do usuário nas páginas mais relevantes e sua interatividade com o conteúdo também são determinantes, porém o sistema utilizado por eles é bem mais complexo e leva em conta milhares de fatores e combinações. Entre esses fatores, por exemplo, é levada em conta uma pausa do usuário em um ponto da tela após rolar pelo feed durante vários minutos – o algoritmo entende isso como uma preferência e passa a mostrar mais informações similares àquelas, incluindo a forma como foi apresentada (se foi vídeo ou apenas texto).

Desde que foram revelados, os algoritmos sofreram um processo de “demonização”, já que pairou sobre o sistema uma aura de controle sobre o que você poderia acessar e direcionamento de conteúdo, como se não houvesse liberdade. A bolha criada pelos algoritmos é real – já que se você curte e comenta posts do candidato A, por exemplo, as chances de ver posts dos seus amigos ou páginas curtidas com este conteúdo é bem maior.

Mas as mentes por trás destas grandes redes sociais estão se esforçando para tirar essa imagem ruim dos algoritmos e tentar ajudar os usuários a entenderem porque estão recebendo aquele conteúdo. O Facebook, por exemplo, publicou nesta segunda-feira, 1º de abril, um comunicado em seu blog oficial trazendo detalhes de como funciona a classificação de publicações. Chamada de “Por que estou vendo isso?”, a ferramenta vai ajudar a entender melhor e controlar mais facilmente o que você vê dos seus amigos, Páginas e Grupos no feed de notícias, segundo o comunicado.

Com um clique em publicações e anúncios você poderá ter contexto sobre por que eles estão aparecendo e ajustar as configurações. Especificamente, será possível ver:

– Por que certa publicação aparece no seu feed – por exemplo, se a publicação é de um amigo seu, um Grupo ou de uma Página que você segue.

– Quais informações geralmente têm a maior influência sobre a ordem das publicações, incluindo: (a) quão frequentemente você interage com as publicações de pessoas, Páginas ou Grupos; (b) quão frequentemente você interage com um tipo específico de publicação, por exemplo, vídeos, fotos ou links; e (c) a popularidade das publicações compartilhadas pelas pessoas, Páginas ou Grupos.

– Atalhos para controles que você tem tais como Ver Primeiro, Deixar de seguir, Preferências do Feed de Notícias e Atalhos de Privacidade, para te ajudar a personalizar o feed de notícias.

Com a novidade, o Facebook demonstra a intenção de trazer transparência e dar mais controle ao usuário. “Durante nossa pesquisa sobre ‘Por que estou vendo essa publicação?’, as pessoas nos disseram que a transparência nos algoritmos do feed de notícias não seria suficiente sem os controles correspondentes”, diz o texto.

O recurso “Por que estou vendo este anúncio?”, lançado em 2014, também foi aprimorado para fornecer mais contexto sobre o motivo exato pelo qual você pode estar vendo um determinado anúncio. Agora a empresa informa quando a página de um anunciante corresponde ao seu perfil no Facebook, o que mesmo sendo um pouco assustador pode ajudar a explicar por que você vê um determinado anúncio e como seus dados foram usados ??para exibir o anúncio.

Por Camila Mitye
Equipe Zap