Cinema & Séries Dicas Variedades

Onde assistir os filmes vencedores do Oscar?

Mesmo com as restrições impostas pela pandemia, a tradicional noite de entrega dos prêmios do Oscar não perdeu seu brilho. Foi uma premiação repleta de diversidade, tanto no que diz respeito aos vencedores quanto à cerimônia. Com os cinemas fechados durante a maior parte de 2020, fazer aquela maratona do Oscar foi bem mais difícil nesse ano. Mas com o crescimento dos serviços de streaming, várias produções indicadas estão lá, nas plataformas online. E se não deu pra maratonar os indicados, a gente facilita e traz pra você onde assistir os filmes vencedores de dez das principais categorias do Oscar. É só estourar a pipoca e conferir alguns dos campeões aí na sua casa.

“Nomadland
Melhor Filme
Melhor Diretora -Chloé Zhao
Melhor Atriz – Frances McDormand

Estrelado pela experiente Frances McDormand, que coloca na estante o terceiro Oscar de Melhor Atriz (ela já levou outros dois prêmios na mesma categoria por “Fargo” e “Três anúncios para um crime”), o filme conta a história de pessoas comuns que escolhem viver a vida na estrada, de forma nômade, seja por dificuldades financeiras ou por dramas pessoais. Baseado em histórias reais, o filme é roteirizado e dirigido pela talentosa Chloé Zhao, cineasta de origem chinesa que ganha ainda mais destaque na indústria após vencer como melhor diretora, a segunda mulher na história e a primeira estrangeira.

Onde assistir? O longa metragem seguiu o caminho tradicional e foi direto para os cinemas. Em alguns países e até mesmo alguns municípios do Brasil os cinemas estão abertos, com medidas restritivas, dependendo de legislação específica. Pra assistir “Nomadland” via streaming os brasileiros ainda vão ter que esperar um pouquinho, a expectativa é que o filme chegue ao país junto à plataforma Star+, um dos braços da Disney+, em junho.

“Meu pai”
Melhor Ator – Anthony Hopkins

O drama de Anthony, o protagonista homônimo interpretado por Anthony Hopkins, é contado de forma sensível e até um pouco desconcertante. O homem de 81 anos resiste à ajuda da filha Anne (Olivia Colman), que vai se mudar de país e pretende deixar um cuidador com o pai. Baseado em uma peça homônima, o longa se passa basicamente no apartamento de Anthony e algumas cenas na casa da filha, cenários onde o público acompanha as confusões mentais do protagonista e vivencia a dor com o personagem, um papel que só poderia ser vivido por alguém com o talento e a experiência de Anthony Hopkins.

Onde assistir? “Meu pai” está disponível nas plataformas Now e Google Play.

“Judas e o Messias Negro”
Melhor Ator Coadjuvante – Daniel Kaluuya
Melhor Canção Original – “Fight for You”, H.E.R.

A história de Fred Hampton (Daniel Kaluuya), o líder do partido dos Panteras Negras, é contada neste filme, um relato necessário e potente. No drama, o vencedor do Oscar de Melhor Ator Coadjuvante vive a ascensão e a queda de Hampton, que é assassinado após um agente do FBI se infiltrar no movimento. Como história real, o filme se passa no final da década de 1960, mas traz temas extremamente necessários em qualquer época como racismo, desigualdade social e representatividade.

A música tema de “Judas e o Messias Negro” também foi a vencedora da noite. Composta e interpretada pela cantora H.E.R, a canção “Fight for You”, levou a estatueta de Melhor Canção Original.

Onde assistir? “Judas e o Messias Negro” também foi para o circuito tradicional e ainda está em cartaz em alguns cinemas abertos, com medidas restritivas, dependendo de legislação municipal específica. Ainda não há informações sobre em qual plataforma de streaming estará disponível depois dos cinemas.

“Minari – Em busca da Felicidade”
Melhor Atriz Coadjuvante – Youn Yuh-jung

A história acompanha a jornada de uma família sul-coreana que se muda para o interior do Arkansas, nos Estados Unidos, em busca de uma nova vida. As dificuldades enfrentadas pelo chefe da família Jacob (Steven Yeun), os conflitos entre ele a esposa Monica (Han Ye-ri) e as dificuldades enfrentadas pelas crianças dão o pontapé para o drama, que ganha frescor com a chegada da avó Soonja na trama, interpretada pela vencedora do Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante Yuh-Jung Youn. A atriz, inclusive, roubou a cena na premiação com um discurso bem-humorado e poderoso ao mesmo tempo.

Onde Assistir?Minari – Em busca da Felicidade” também está em cartaz em alguns cinemas abertos, com medidas restritivas, dependendo de legislação municipal específica. Ainda não há informações sobre em qual plataforma de streaming estará disponível depois dos cinemas.

“Bela vingança”
Melhor Roteiro Original

Provocativo e bem humorado, o filme “Bela Vingança” trata de um tema bastante complicado – assédio sexual – de forma bem inusitada. A talentosa Carey Mulligan interpreta a protagonista Cassandra, que vivencia uma jornada vingativa ao tentar dar uma lição em homens abusadores, fazendo-os sentirem na pele um pouco do medo e do trauma que sua amiga Nina sofreu anos atrás numa festa na universidade, que trouxe consequências dolorosas para ambas.

Onde assistir? Inédito no Brasil, “Bela Vingança” tem estreia prevista nos cinemas para o mês de maio. Após exibição na telona, o filme deve seguir para o Telecine Play.

“Soul”
Melhor Animação

Nesta belíssima animação da Pixar, Joe Gardner (dublado por Jamie Foxx no áudio original) é um professor de música que sonha em ser uma estrela do jazz. Após perder a vida num acidente, Joe embarca numa viagem espiritual onde, ao lado do novo amigo 22, ele encontra respostas para questões importantes da vida. Delicado e sensível, o longa traz o primeiro protagonista negro da Pixar e uma trilha sonora imperdível.

Onde assistir? “Soul” está disponível para assinantes na Disney+.

“Druk – Mais uma Rodada”
Melhor Filme Internacional

O filme vencedor “Druk – Mais uma Rodada” (Dinamarca) traz o ator Mads Mikkelsen na pele de um professor quarentão que, frustrado com seu relacionamento e sua carreira, inicia um experimento inusitado com amigos da mesma faixa etária. Eles decidem, por si só, testar uma teoria psiquiátrica que diz que os seres humanos possuem um déficit de teor alcoólico no sangue, que deveria ser compensado diariamente para uma vida mais plena. O professor passa por momentos de euforia e melancolia na história, que traz uma reflexão sensível sobre os efeitos da idade e do tempo.

Onde assistir? “Druk – Mais uma Rodada” pode ser conferido nas plataformas Now, Apple TV, Google Play.

WeCreativez WhatsApp Support
Nossas consultoras de vendas estão disponíveis também pelo Whatsapp.
👋 Olá, já escolheu seu plano?