Sem categoria

Dia dos Pais: Como a internet tem aproximado pais e filhos

Se tem uma coisa incrível que a tecnologia pode fazer pelo ser humano é aproximar as pessoas. Seja encurtando distâncias físicas ou tecnológicas, com a evolução dos meios de comunicação e informação (além de internet das coisas e realidade virtual), a relação de pais e filhos tem ganhado novas interfaces. O Dia dos Pais tá chegando e a gente traz a seguinte reflexão – a internet tem te ajudado a se aproximar do seu pai?

Apresentada em junho deste ano, a pesquisa TIC Kids Online Brasil 2019), realizada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), trouxe alguns dados inéditos.
Além de demonstrar o crescimento do uso de internet por crianças e jovens no país, o levantamento trouxe um número interessante: 29% dos usuários de Internet de 9 a 17 anos ajudaram seus pais ou responsáveis a fazer algo na internet todos os dias ou quase todos os dias, enquanto outros 28% oferecem apoio pelo menos uma vez por semana.

Ou seja, a internet tem aproximado pais e filhos num importante processo – a inclusão tecnológica. Se para os pequenos lidar com os mecanismos e gadgets dos smartphones é quase automático, para quem cresceu no mundo analógico pode ser bem mais difícil. Os dados da pesquisa reforçam então o papel de “tutor” tecnológico representado, neste caso, pelo filho, na orientação dos pais.

Mas quando o assunto é orientação escolar os pais ainda continuam sendo os tutores. Com o cenário de pandemia do novo coronavírus, que intensificou as atividades escolares no ambiente doméstico, os pais ainda são os orientadores. Segundo a pesquisa, o número de pais ou responsáveis que acompanham atividades presencialmente, falando ou participando do que o filho está fazendo, é de 75% para população de 9 a 10 anos e de 47% para a população de 15 a 17 anos.

Dá para perceber como a internet tem atuado nessa relação, como um elo entre pais e filhos. E não apenas para os filhos jovens, afinal o uso da tecnologia tem crescido entre os idosos: 58% das pessoas com 60 anos ou mais acessa a internet por meio de smartphones no Brasil (TIC Domicílios/Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2018). Neste caso, os filhos adultos e os netos são os tutores, auxiliando os mais velhos em suas atividades online, que incluem redes sociais, aplicativos de bancos e até compras.

Menos distância

Mas se tem algo que a tecnologia faz muito bem é aproximar pais e filhos que vivem distantes. Morando longe dos pais desde 2011, a servidora pública Fernanda Sousa conta que sem a comunicação online seria muito difícil manter a proximidade com a família, especialmente com o pai, com quem fala pelo menos uma vez por semana. “A internet sempre foi muito importante para que pudéssemos manter o vínculo. Com a pandemia, as videochamadas foram intensificadas já que eles não podem nos visitar”, conta Fernanda, que vive em Palmas (TO), cerca de 800 km distante dos pais, Rubens e Alba Valéria, que moram em Goiânia (GO).

Além de comunicação constante, a internet é algo fundamental para que os pais de Fernanda acompanhem o crescimento da neta Aurora, de 3 anos. “É muito especial para nós, algo que faz parte da rotina dela falar com o vovô e a vovó pela tela do computador. E para eles é uma forma de estarem sempre presentes”, ressalta.

Seja qual for a sua relação e a do seu pai com a tecnologia, o fato é que a internet é, atualmente, um recurso amplamente utilizado, tendo com uma de suas principais características o acesso facilitado em qualquer lugar e hora, reduzindo distâncias e dinamizando a comunicação.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *